Laboratório de Radiobiologia Molecular

O Laboratório de Radiobiologia Molecular mantém as seguintes linhas de pesquisa:

  • Efeitos letais e mutagênicos de espécies ativas de oxigênio;
  • Sistemas de reparação de DNA em bactérias e leveduras;
  • Reparação de lesões causadas por quimioterápicos no DNA bacteriano;
  • Efeitos das radiações UVB em bactérias.

RESPOSTAS CELULARES ÀS LESÕES INDUZIDAS POR AGENTES FÍSICOS E QUÍMICOS

Estudamos os mecanismos pelos quais as células respondem às agressões do meio ambiente. São estudados os mecanismos de reparação das lesões produzidas pelas radiações ionizantes e não ionizantes,assim como por diversos produtos químicos, principalmente espécies ativas de oxigênio. São estudados também os mecanismos que conduzem à mutagênese, assim como são testados produtos largamente consumidos no Brasil, no sentido de detectar suas propriedades mutagênicas ou antimutagênicas e, portanto, suas potencialidades carcinogênicas ou anticarcinogênicas.

  1. Efeitos letais e mutagênicos de espécies ativas de oxigênio. As espécies ativas de oxigênio estão implicadas na geração de uma série de doenças humanas e também no envelhecimento. Estamos tentando identificar os tipos de lesões produzidas no DNA bacteriano pelo peróxido de hidrogênio e por outras espécies ativas de oxigênio, assim como os mecanismos pelos quais as células conseguem reparar tais lesões. Para tal estudo, estão sendo utilizados mutantes bacterianos sensíveis e resistentes ao peróxido de hidrogênio, além de vírus bacterianos e plasmídeos.
  2. Estudo do reparo de adutos formados pela ligação de quimioterápicos ao DNA de bactérias. O mecanismo de Excisão de Nucleotídeos UvrABC tem sido estudado quanto à sua forma de Reparo dos danos produzidos pelos agentes qulrníoterápicos no DNA de E. coli. Mecanismos de reparo de DNA têm sido incluídos como parte da, resposta a quimioyerápico em células tumorais, constituindo um Importante sistema para remoção destas lesoes. Entretanto, a resposta celular para agentes desta natureza ainda nao foi satisfatoriamente caracterizada na bactéria E. coli, a qual foi proposta em nosso projeto como organismo modelo para estudo das respostas expressas e o modo de sua regulação.
  3. Avaliação da mutagênese espontânea e induzida por agentes oxidativos em cepas de Saccharomyces cerevisiae deficientes em reparação de bases. Pouco se sabe acerca da reparação de lesões oxidativas em leveduras, devido à inexistência de mutantes sensíveis a estes agentes. Recentemente, foram detectados dois genes que, aparentemente, estão envolvidos na reparação de tais lesões e estamos estudando as conseqüências biológicas da inativação desses genes (NTG1 e NTG2. de S. cerevisiae). O objetivo é caracterizar quantitativa e qualitativamente as mutações espontâneas e as induzidas após tratamento com agentes oxidantes, utilizando sistemas de vetores-ponte.
 

Equipe

Alvaro Augusto da Costa Leitão - Chefe de Laboratório

Docentes

Rodrigo Soares Fortunato

Pós-doutorando

Tatiana Amorim Muniz de Alencar

Mestrandos

Fabio Hecht Castro Medeiros

Carolina Fittipaldi Pessôa

Iniciação Científica

Bruna Alves Metzker

Jéssica Reis Bernardes

Caroline Coelho de Faria

Larissa de Souza Almeida

João Gabriel de Oliveira Silva

Carlos Eduardo Matos de Lima

Victor H. H. de Andrade Silva

Doutorandos

Tula Celeste Wilmart Gonçalves

Gabriela Silva de Almeida

Davi da Silva Barbirato

Marina da Neves Gomes

Stephan Pinheiro Frankenfeld

Igor Cabral Coutinho do Rego Montei

Técnicos

Janine Simas Cardoso Rurr

Leonardo da Silva Vidal

Rita de Cássia de Albuquerque

Programa: 
Biologia Molecular e Estrutural
Foto_lab: