Unidade Multidisciplinar de Genômica Darcy Fontoura de Almeida

PLATAFORMAS DISPONíVEIS

  • Sequenciamento automático de DNA
  • Eletroforese em Gel 2D
  • Espectrometria de Massas Bioinformática

 

LINHAS DE PESQUISA

1.         Estudos de Fatores de Virulência em Vibrio Cholerae

2.         Estudos da Interação Proteína-DNA na Regulação da Expressão Gênica

3.         Mecanismos de Reparo de DNA

4.         Seqüenciamento e Anotação Genômica da bactéria endofítica Gluconacetobacter diazotrophicu

5.         Modelagem de Estruturas Proteínas por Homologia: Desenvolvimento de um ambiente computacional para análises em larga escala.

6.         Analise Proteômica da bactéria Gluconacetobacter diazotrophicus

7.         Analise Proteômica da bactéria Vibrio Cholrae em diferentes condições fisiológicas.

8.         Analise Proteômica diferencial de células humanas infectadas com o vírus da Dengue

9.         Analise Proteômica em Leucemia Mielóide Crômica LMC

10.       Proteoma de Expressção Diferencial da via Fanconi.

ESTUDOS MULTIDISCIPLLNARES DE GENÔMICA, PROTEÔMICA E BIOLOGIA ESTRUTURAL

    A Unidade Multidisciplinar de Genômica foi criada em 2001 com o objetivo de catalisar, dentro do Programa de Biologia Molecular e Estrutural, o desenvolvimento de novos métodos de Genômica e Pós-Genômica, propondo a ampliação e reorientação do Laboratório de Fisiologia Celular, até então dirigido pelo agora Professor Emérito Darcy Fontoura de Almeida.

    A Unidade tem a função, dentro do Instituto de Biofísica, de criar e desenvolver uma visão estratégica para a análise integrada de processos biológicos, contando com uma organização ímpar para atingir estes objetivos: um coordenador geral responsável pela organização do funcionamento da unidade e pela integração com outros grupos e uma equipe de pesquisadores permanentes desenvolvendo trabalhos de ponta em suas áreas.

    A equipe permanente conta, atualmente, com um pesquisador emérito, dois professores adjuntos e três técnicos. Estão alocados ainda diretamente na unidade um pós-doutorando e cinco alunos e pósgraduação, além de vários estagiários de iniciação científica. Pela sua natureza, a unidade é também utilizada sistematicamente por integrantes dos projetos colaborativos e por outros membros e alunos do Instituto de Biofísica que utilizam as suas facilidades. Atualmente, a unidade participa ativamente em três projetos colaborativos do Estado do Rio de Janeiro patrocinados pela FAPERJ: o Instituto Virtual de Bioinformática e Modelagem de Biossistemas, o projeto de sequenciamento genômico Riogene, com um sequenciador da rede instalado na unidade, e da Rede de Proteômica do Rio de Janeiro, com um espectrômetro de Massa MALOI-TOF e um equipamento de eletroforese 2D também instalados na unidade.

    A unidade conta ainda com uma extensa colaboração em projetos de Biologia Estrutural com o Laboratório de Física Biológica do IBCCF e o Centro Nacional de Ressonância Magnética Nuclear de Macromoléculas, instalado no Instituto de Ciências Biomédicas da UFRJ, ambos com suporte do programa de grupos de excelência PRONEX e atualmente integrados no Instituto do Milênio de Biologia Estrutural em Biomedicina e Biotecnologia.

    As linhas de pesquisa desenvolvidas pela equipe permanente da unidade concentram-se no estudo da expressão e regulação gênica de bactérias, dando continuidade aos projetos anteriores. São abordados os seguintes temas: estudo de genomas e proteoma de bactérias, particularmente as patogênicas, por técnicas de biologia molecular e da bioinformática, estudos da interação ONA-proteína no contexto da regulação gênica de bactérias e a análise de regiões extragênicas de bactérias e de sua funcionalidade na regulação.

    A rede Rio-Gene realiza, atualmente, o sequenciamento do genoma da Gluconacetobacte diazotrophicus, bactéria fixadora de nitrogênio da cana de açúcar, sendo que a unidade participa tanto nas etapas de sequenciamento automático, como na área de bioinformática com anotações e predição de estruturas. Além de garantir o funcionamento do espectrômetro de massa para toda a rede de proteômica, a unidade está mais intimamente envolvida em dois projetos sobre o estudo de proteômica comparativa, um envolvendo cepas de Vi brio cholera com diferentes graus virulentos e outro sobre a bactéria Gluconacetobacter crescidas em diferentes condições de disponibilidade de nitrogênio. Novos projetos estão sendo iniciados na área de estudos proteômicos de doenças humanas, destacando-se o papel destas técnicas no desenvolvimento de métodos diagnósticos e prognósticos do câncer.

Equipe

Chefe de Laboratório

Paulo Mascarello Bisch

Docentes

Ana Beatriz F. Pacheco

Wanda Maria de Almeida von Kruger

Técnicos

Camila Bayer

Lilian Ayres Sá

Programa: 
Unidades Multidisciplinares
Chefe do laboratório: