Laboratório de Biologia Imunitária

    O Laboratório de Biologia Imunitária, do Programa de Imunobiologia do IBCCF, foi criado em 1997, e é chefiado pelo Prof. Dr. George Alexandre Dos Reis, contando ainda com a Profa. Dra. Marcela de Freitas Lopes, o Prof. Dr. Célio Geraldo Freire de Lima, a Profa. Dra. Flávia Lima Ribeiro Gomes, e a Pesquisadora Dra. Marise Pinheiro Nunes (FIOCRUZ-RJ). Suas áreas temáticas de pesquisa são a Imunologia, a Microbiologia e a Medicina Experimental. Suas linhas de pesquisa enfocam a morte celular programada (apoptose) no sistema imune, a biologia celular do processamento de células mortas, e a sua importância em mecanismos de doenças humanas infecciosas e inflamatórias.

Linhas de pesquisa em andamento:

    Apoptose na imunidade contra infecções parasitárias Em 1995, o laboratório descreveu a apoptose de linfócitos T C04 na infecção por Trypanosoma cruzi. A partir deste ponto, o laboratório desenvolveu pesquisas que levaram:

  • à demonstração de um efeito patogênico da apoptose linfocitária mediada pelas moléculas Fas/Fasl., exacerbando a replicação do T cruzi em macrófagos infectados.
  • a estudos in vitro e in vivo do efeito desativador de corpos apoptóticos sobre macrófagos. O laboratório descreveu uma nova via bioquímica de fagocitose de corpos apoptóticos por macrófagos, iniciada pelo Receptor de Vitronectina. A cascata é mediada por PGE2 e TGF-beta, pela indução da enzima Ornitina Oescarboxilase (OOC) e pela síntese da poliamina putrescina, que leva à replicação exacerbada do T cruzi no interior dos macrófagos. Bloqueadores desta via, como aspirina, indometacina e inibidores de caspases (enzimas promotoras da apoptose), reduzem drasticamente a replicação do T cruzi in vitro e in vivo. Atualmente, o laboratório estuda o efeito de agentes bloqueadores da apoptose, como inibidores de caspase e anticorpos anti-FasL, no curso da infecção e da agressão imunológica ao tecido cardíaco do hospedeiro.

    Ativação de macrófagos pela remoção fagocítica de neutrófilos apoptóticos. O Laboratório de Biologia 1m unitária investiga a importância de FasL e da fagocitose de neutrófilos senescentes na regulação da imunidade contra infecções. Recentemente, o Laboratório descreveu o efeito pró-inflamatório da remoção fagocítica de neutrófilos, sua relação com a enzima Elastase Neutrofílica, e sua importância na proteção do hospedeiro contra infecção por Leishmania major.

    Regulação da imunidade inata contra tripanosomas por mediadores lipídicos e pelo PPAR-gama.

    Modulação da ativação de células dendríticas e da polarização Th1/Th2 nas infecções parasitárias pela interação de células dendríticas com neutrófilos apoptóticos.

    Mecanismos imunopatogênicos mediados pela trans-sialidase de T Cruzi.

 

Equipe:

Chefe de Laboratório

George Alexandre dos Reis

Pós-doutorandos

Flávia Lima Ribeiro Gomes

Ana Caroline Costa da Silva

Michelle Passos Diniz

Daniele Oliveira Nascimento

Doutorandos

Alex Gomes Freitas

Iniciação Científica

Kamila Guimarães Pinto

Técnicos

Jorgete Logullo de Oliveira

Lindomar Miranda da Silva

José Avelino

Programa: 
Imunobiologia
Chefe do laboratório: