Laboratório de Biologia Imunitária George DosReis 

O Laboratório de Imunobiologia trocou de nome e agora se chama:
Laboratório de Biologia Imunitária George DosReis (o antigo laboratório de biologia imunitária deixou de existir com a aposentadoria de George DosReis)
Nosso grupo tem gerado conhecimento sobre o papel da apoptose de linfócitos na resposta imune a parasitas intracelulares, como o Trypanosoma cruzi que causa a doença de Chagas. Também
investigamos o papel de linfócitos T e macrófagos na infecção por Leishmania major. Nós descrevemos a ocorrência de apoptose de linfócitos T na infecção pelo T. cruzi, primeira descrição de apoptose em uma doença parasitária, noticiada pela imprensa nacional (e internacional, New Scientist, 1995).

Em 2000, nós mostramos que a fagocitose de células apoptóticas (eferocitose) por macrófagos potencializa a infecção pelo T. cruzi e estudamos os mecanismos moleculares envolvidos. Células apoptóticas
aumentam a parasitemia, quando injetadas em animais infectados. O trabalho foi publicado na Nature e recebeu um prêmio internacional da Bayer (Young Researcher Aspirin Award, 2000). A partir daí
investigamos os efeitos da inibição da apoptose in vitro e vivo na infecção pelo T. cruzi, usando reagentes ou camundongos deficientes em mecanismos da apoptose para identificar potenciais alvos terapêuticos.

Recentemente, estudamos a cooperação entre células T CD8 e macrófagos infectados com o T. cruzi e bloqueamos a apoptose dos linfócitos usando o anticorpo anti-FasL. Enquanto a morte de células T CD8
promove a infecção dos macrófagos pelo parasita, o tratamento com anti-FasL aumenta os mecanismos microbicidas do macrófago e ajuda a controlar a infecção, promovendo uma transição de fenótipo M2 para M1. Em uma nova linha em Leishmaniose experimental, estudamos o papel de monócitos imaturos e macrófagos de camundongos infectados com L. major.  Neste caso, o tratamento com ácido trans-
retinóico (ATRA) induz uma transição M1 para M2 no fenótipo de macrófagos. Atualmente estudamos impacto da apoptose no fenótipo polifuncional de linfócitos T CD8 e os efeitos da eferocitose mediada por
receptores TAM na imunidade ao Trypanosoma cruzi. Para tal, recebemos uma bolsa de pós-doutorado da Associação Americana de Imunologistas (AAI) para a Dra Natália de Santana Vellozo. A coordenadora do grupo é Cientista do Nosso Estado e Pesquisadora nível 1 do CNPq.

Equipe
Chefe de Laboratório
Marcela de Freitas Lopes

Pesquisadoras
Alessandra d’Almeida Filardy
Natália de Santana Vellozo (pós-doutorado)

Doutorandas
Thaís da Silva Rigoni
Kamila Guimarães Pinto